Exemplos de Content Marketing em editoras e livrarias

Exemplos de Content Marketing em editoras e livrarias

Os livros são portais únicos para a nossa imaginação, para outros mundos, para um rol de possibilidades. Por isso, é natural que sejam também uma abundante fonte de inspiração de Content Marketing em editoras e livrarias. 

Além das sessões de autógrafos, dos descontos e dos clubes de leitura, existem inúmeras ideias diferentes e complementares que as empresas podem pôr em prática para promover os livros. Seja através de Marketing Digital – como redes sociais, website, newsletters, blog – ou de meios offline – como revistas, ações em loja ou roteiros –, a única regra é ser criativo.

Listas de livros temáticas

É habitual os meios de comunicação fazerem listas de livros, especialmente quando falamos de sugestões para o verão, efemérides, prémios ou “Livros do Ano”. Contudo, também as editoras e as livrarias podem e devem aproveitar os seus catálogos e o seu stock para sugerir produtos específicos para os seus leitores. 

Assim, em vez de escolher numa base mais comercial (os livros mais vendidos ou premiados), por que razão não pensar nos gostos dos seus seguidores? Pode então optar por:

As listas são inúmeras e só dependem da imaginação e das obras disponíveis. 

Falar de um tema a partir de um livro

Que temas abordam os seus livros? Como pode transformar esses temas em dicas, por exemplo, ou ideias concisas? Afinal, os livros têm tanto sumo e podem servir para falar sobre tantos tópicos fundamentais que não é difícil “desdobrá-los” e oferecer conteúdo de valor acrescentado ao leitor.

  • No caso de livros mais práticos, partilhe questões gramaticais, receitas e dicas de decoração, como fez a editora Clube do Autor no seu blog;
  • Também pode aproveitar para ir mais além do conteúdo do livro e sugerir atividades para desenvolver a inteligência emocional, tal como a Porto Editora;
  • Quando são romances ou ensaios, direcione a audiência para conteúdo relevante noutros meios (crónicas, reportagens, programas de televisão), artigos de experts em determinada matéria ou curiosidades sobre algum dos temas abordados.

Relacionar livros com atualidade

Esta dica de Content Marketing em editoras e livrarias vem também no seguimento da anterior. O que se está a passar na atualidade? Que obras abordam as mesmas problemáticas, podem ajudar a refletir, resolver, compreender? 

  • Quando gritávamos Black Lives Matter!, a editora Antígona quis ajudar-nos a compreender melhor a História, a problemática do racismo e a luta antirracista, com uma lista de sugestões;
  • Da mesma forma, se há algum filme, série ou outro tipo de arte que se relacione com algum livro ou assunto dos seus livros, aproveite para o promover.

Jogos e humor

Brinque com as regras, as ideias, as áreas. Aliás, o Content Marketing em editoras e livrarias deve ser criativo, mostrar que não se trata apenas de vender e sim de celebrar tudo o que com expressão artística. 

Conteúdo com autores

Entrevistas a meios de comunicação, presenças e sessões de autógrafos não são as únicas atividades que pode fazer com os seus autores. Provavelmente, eles até agradecem a novidade e participar em (ou até dar) ideias interessantes.

Workshops 

Aproveitando o acesso a ferramentas digitais e o tempo passado em casa durante esta pandemia, diversas empresas optaram por disponibilizar workshops online. Pois bem, o mercado editorial e o setor dos livros não foi exceção:

Tertúlias

Além dos cursos, existem outras maneiras de os leitores e os autores se aproximarem e, de certa forma, interagirem:

Curiosidades, reportagens e recomendações

Todos sentimos, em certa medida, algum interesse por detalhes e histórias do percurso ou da vida dos nossos ídolos. É, aliás, uma forma de nos sentirmos mais próximos. 

Portanto, com o consentimento do autor, aposte em:

Fotografias, vídeos e mensagens

Um dos conteúdos mais usados no Content Marketing em editoras, especialmente redes sociais, são as fotografias de eventos, vídeos de autores a falar das suas obras, citações de livros, user-generated content de leitores ou teasers de livros

No entanto, pode sempre ir mais além: 

Recomendações de editores e livreiros

Quem melhor do que os editores e os livreiros para recomendar livros? Desse modo, ajuda os seus leitores a conhecer outras das suas obras, dando-lhes a segurança de ser uma opinião com autoridade.

  • A Fnac costuma assinalar tanto nas suas redes como nas suas lojas os livros que os seus livreiros e colaboradores recomendam, justificando o porquê;
  • Também livrarias independentes e com um catálogo mais característico, como a Snob, selecionam poemas e passagens para falar de obras ou relembrar autores de que gostem muito;
  • No caso da Cotovia e da Livraria Poesia Incompleta, dão mais um passo, escolhendo ler um trecho marcante, ou declamar um poema.

Conselhos a quem quer ser escritor 

Quem quer ser escritor geralmente é um bom leitor. Ou deveria ser. Mas não há dúvida de que segue obrigatoriamente as editoras para saber como chegar até elas. Assim, pode:

E nunca se sabe se, ao dar acesso a este conteúdo, não ajuda o próximo bestseller a escrever e o incentiva a ser publicado por si.

Mostrar como funcionam as editoras ou livrarias

Igualmente, os leitores, estudantes, profissionais que queiram colaborar na área da produção editorial, escritores e amantes da literatura em geral costumam sentir muita curiosidade sobre como trabalham as editoras. Pode mostrar:

Depois de ler estes exemplos de Content Marketing em editoras e livrarias, certamente que já estará inspirado. Seja criativo e atreva-se! Ninguém conhece os livros e os leitores como quem trabalha no meio, pelo que pode experimentar vários conteúdos surpreendentes e arrebatar o seu público-alvo. 

Se precisar de ideias ou de insights para as concretizar, a Webtexto quer ser o Watson do seu Holmes. Escreva-nos!

Rosa Machado
Conheça o autor / Rosa Machado