As melhores ferramentas de design para a criação de conteúdos

As melhores ferramentas de design para a criação de conteúdos

Papéis rabiscados, uma chávena de café, phones nos ouvidos e um computador com 20 separadores abertos, para inspiração. É este o ambiente de trabalho comum a profissionais como designer gráfico, motion designer, designer editorial e muitos outros. Mas atenção: nem todo o designer é necessariamente um criativo. Ter ideias originais e conversas produtivas faz parte do processo de criatividade, mas, para o conteúdo ser eficaz, é importante ter as ferramentas de design mais adequadas a cada profissional e saber usá-las. É aqui que o designer entra.

 

Apesar de a criatividade não ser um talento, com as ferramentas certas será certamente algo que possa crescer e evoluir. Para quem está a começar agora a explorar as diferentes áreas do design, existem  algumas ferramentas de design gratuitas que podem ser usadas. Mas, se procura dar um passo em frente, aqui ficam as ferramentas profissionais de design mais usadas no nosso dia a dia, e as suas principais funções.

 

O poder dos vetores

O momento mais triste da vida de um designer é, sem dúvida, quando vê o seu trabalho pixelizado. Isto acontece quando a imagem é rasterizada e não vetorial. As imagens rasterizadas são constituídas por píxeis e surgem normalmente nos formatos JPG ou PNG. Já as imagens vetoriais são criadas a partir de formas geométricas – pontos, linhas e polígonos.

 

Imagens rasterizadas e vetoriais

 

O programa ideal para a criação destas imagens vetoriais é o programa Adobe Illustrator. Com este software, a é possível criar figuras a partir de vetores. Estes vetores são formados por dois pontos, cada um com uma posição e com a direção que o vetor deve tomar. Isto permite produzir logotipos e ilustrações e aumentar ou diminuir para qualquer dimensão, sem que exista perda de qualidade. Os formatos vetoriais mais usados são o SVG e AI.

Uma alternativa ao Illustrator é o CorelDRAW, que também trabalha com imagens vetoriais e consegue ler alguns formatos do Illustrator.

 

Edição fotográfica

Com quase 30 anos de existência, o Adobe Photoshop é, ainda hoje, um dos programas de edição gráfica mais conhecidos. Trabalha principalmente com imagens rasterizadas, e permite ao designer corrigir e modificar a composição de fotografias, desde alterar o seu tamanho a remover elementos que as constituem. De entre as inúmeras ferramentas que o Photoshop disponibiliza, destaca-se a sua organização por camadas, o que  que facilita as montagens fotográficas, e ainda a opção de animação que permite criar facilmente GIFs.

 

Criação de vídeos animados

Uma das melhores características do pacote de programas da Adobe é que todos eles podem ser interligados. Isto é muito evidente com o Adobe After Effects, usado para a edição e criação de vídeos animados. Este programa aceita ficheiros em formato AI criados no Illustrator, permitindo animar as imagens vetoriais criadas nesse programa. Além dos vídeos animados, o After Effects também aceita a importação de vídeos para serem editados, com inúmeros efeitos, desde o clássico fade in / fade out, a alterações no ambiente do vídeo.

 

Também produzido pela Adobe, o Premiere Pro é outro programa focado na edição de vídeo, que foi utilizado na produção cinematográfica de filmes como o Gone Girl ou o Deadpool.

 

With Adobe, it’s pretty clean and fast to get from, “This is what I want,” to, “There it is.”

Tim Miller, diretor do filme Deadpool

 

Outros programas de edição amplamente utilizados para a edição de vídeo são o Final Cut e o Vegas. Têm, no entanto, a particularidade de não correrem em todos os sistemas operativos.

 

Ferramentas de design para criação de conteúdos, webtexto, comteúdo

 

Design editorial

Criar grelhas é a regra número 1 do Adobe Indesign. É um software ideal para trabalhos editoriais, tais como revistas, ebooks, livros ou flyers. Nestes projetos, em que o foco principal é a organização tipográfica das páginas, o Indesign facilita imenso o processo, permitindo ao designer criar uma página principal onde define as características dos vários elementos e replicar essa página ao longo do documento. Para os projetos de impressão é importante incluir marcas de corte e bleed na fase de exportação, para garantir que não surgem bordas brancas no resultado final.

 

Ferramentas de design complementares

Para além destas ferramentas, existem plataformas online que também auxiliam o designer, e que lhe permitem escolher as cores e a tipografia ideal para o seu projeto.

 

Escolha de cores

Para quem passa a maior parte do tempo a tentar escolher a cor ideal para usar num projeto, o coolors é uma aplicação que gera combinações de 5 cores. Os tons  podem ser ajustados pelo utilizador até encontrar a combinação ideal.

Biblioteca de Fontes

A Google disponibiliza uma biblioteca com mais de 800 fontes para uso livre – Google Fonts. Aqui é possível encontrar algumas das famílias de fontes mais usadas em todo o mundo, tais como Roboto, Open Sans, Lato e Montserrat.

 

 

Está a utilizar os conteúdos certos na sua estratégia de content marketing?

 

Faça uma avaliação gratuita!

[/full_width]

 

Inês Martins
Conheça o autor / Inês Martins

Designer e gestora de conteúdos da Webtexto.