Web Summit: As palestras que os marketers têm de rever

Web Summit: As palestras que os marketers têm de rever

A expetativa pela edição do Web Summit deste ano era muito grande. Foram três dias muito intensos, num evento com 69 mil participantes, muita confusão e cinco pavilhões para percorrer. Com tanta coisa a acontecer ao mesmo tempo, não conseguimos assistir a todas as palestras que pretendíamos.

Como tal, estivemos a rever as palestras que nos suscitaram maior interesse. Esses interesses incidem, essencialmente, sobre três áreas que se interligam umas às outras. Temas como Criatividade, Content e Marketing são fundamentais para nós e, por isso, partilhamos convosco as palestras que consideramos mais importantes.

 

 

  Criatividade  

A criatividade foi um dos grandes focos do Web Summit 2018. Ao longo de três dias, este tema esteve presente em, praticamente, todos os palcos. No entanto, o maior enfoque esteve no primeiro dia, com o palco Creatiff.

 

Creativity and the secret of success with paid social

Oradores: David Schneider e Joe Orton, do That Lot

Esta foi uma das conferências mais interessantes que foi possível escutar no Web Summit. David Schneider, co-fundador e diretor criativo da agência That Lot, e Joe Orton, responsável pela estratégia dos conteúdos pagos nas redes sociais, mostram-nos a forma como as plataformas de social media mudaram ao longo dos anos. Se antigamente era muito simples produzir conteúdos que rapidamente se tornavam virais de forma orgânica, com a mudança dos algoritmos tudo se complicou.

Nesta sessão, os dois especialistas explicam como projetaram a sua estratégia e a importância de ser criativo num mundo de conteúdos pagos. Ao mesmo tempo, mostram as redes sociais que apresentam melhores soluções para as empresas produzirem conteúdos pagos.

 

People, products, and jetlag: Creativity through empathy

Orador: Jens Riegelsberger, da Google

Jens Riegelsberger é o diretor de UX da Google e, nesta sessão, explica o trabalho que a equipa especializada na experiência do consumidor faz e como é que a Google utiliza a criatividade para criar empatia.

O orador faz também um breve resumo sobre a história da Google para explicar que sempre houve um grande foco na velocidade e nos utilizadores. No entanto, refere que o mais importante a reter em toda a conversa é que a Google está atenta ao que é a experiência do consumidor para melhorar todo o seu serviço.

 

Creative innovation: What makes the perfect ad experience

Oradores: Lucie Beudet, da Konbini e Katharina Borchert, do Mozilla

Katharina Borchert, Chief Open Innovation Officer da Mozilla, e Lucie Beudet, co-fundadora do Konbini, falam sobre como utilizar a criatividade para criar uma experiência de anúncio perfeita.

Para estas oradoras, o melhor anúncio é aquele que respeita a privacidade e não recolhe os dados para vender a outras empresas.

 

Designing the brands of 2050

Oradora: Sairah Ashman, da Wolff Olins

Sairah Ashman, CEO da Wolff Olins, a empresa de design mais inovadora do mundo em 2017, fala sobre como é que as marcas evoluíram ao longo da história e como é que elas vão aparecer no futuro. Para isso, faz uma auto-reflexão sobre todos os conhecimentos adquiridos ao longo dos anos e partilha três pensamentos sobre aquilo que podem ser as marcas no futuro. O primeiro é sobre marcas como ideologias, o segundo sobre marcas como sistemas operacionais e o terceiro é a ideia de marcas como espaços físicos.

 

 

  Content  

Os conteúdos apresentam-se cada vez mais como uma aposta incontornável das estratégias de marketing digital e este tema esteve bem presente no Web Summit 2018. Contar histórias e produzir conteúdos são as formas mais eficazes de captar mais público e mais consumidores. Os novos comportamentos e novos hábitos de consumo mudaram a forma como as empresas organizam os seus recursos. Atualmente, é importante estar nos diversos canais de social media e, para isso, é necessário existir uma estratégia de conteúdos consistente. No entanto, a pergunta que se impõe é como é que esse envolvimento com estes públicos se faz? Que novos conteúdos são necessários para captar esses públicos?

Aqui ficam as sessões mais importantes sobre este tema.

 

The changing DNA of content creation

Oradora: Kelly Day, da Viacom Digital Studios

A Viacom Digital Studios é uma das maiores empresas de media do mundo e a sua CEO, Kelly Day,  fala nesta sessão sobre o que a empresa está a fazer para alcançar novos espetadores num ambiente com novos hábitos de visualização e novos comportamentos.

Segundo a oradora, a Viacom Digital Studios tem como objetivo principal criar modelos para o público mais jovem, uma nova geração de consumidores que não é captada pela televisão. Nesse sentido, procuram fazer novos conteúdos e pensar novos formatos para atingir este público tão específico.

 

 

Masterclass: Creativity and storytelling

Orador: Alexander Wang

Nesta sessão, o famoso estilista Alexander Wang fala como é que o digital mudou a forma de pensar a moda e aquilo que se cria. Para este orador, a conexão da moda com o mundo digital mudou a perspetiva e a forma como se pensa montar uma coleção. Antes, o foco era o produto, as roupas e o desfile de moda. Nos dias de hoje, somente isso não chega. É necessário envolver os consumidores e utilizar o storytelling para os impactar.

 

Drawing the future: Addictive content for all ages

Oradora: Christina Miller, do Cartoon Network, Adult Swim & Boomerang

Christina Miller, presidente do Cartoon Network, Adult Swim & Boomerang, apresentou a sua visão sobre os conteúdos para todas as idades. Como tal, a oradora trouxe a sua experiência dos três canais que lidam com conteúdo animado.

O primeiro conselho que partilha é que devemos contar histórias e é isso que os três canais procuram fazer. Os conteúdos animados são formas de atingir o público mais jovem e, nos dias de hoje, também é muito popular para alcançar os adultos. No entanto, existem coisas que se diferenciam na produção de histórias para adultos e públicos mais jovens. A principal diferença está no guião, tendo em conta que para um público mais adulto, este tem que ser mais guiado por scripts.

 

Creativity in a world of algorithms

Oradores: Reza Izad,  do Studio71 e Wim Ponnet, da Endemol

O CEO da Studio 71, Reza Izad, e o Chief Strategy Officer da Endemol, Wim Ponnet, falam sobre conteúdos, criatividade e branding. A pergunta inicial é como é que se pode ser criativo e produtor de conteúdo num mundo em que os algoritmos controlam quase tudo? É a esta pergunta que os oradores vão procurar responder.

Ao longo de cerca de 20 minutos, os criadores por trás de grandes sucessos, como Black Mirror ou MasterChef, falam sobre como gerem e difundem os seus conteúdos para fugir à tendência do clickbait.


 

 

  Marketing  

O Marketing é um dos temas obrigatórios e incontornáveis em todas as edições de Web Summit. Este ano não foi excepção e, ao longo de três dias, foi possível assistir às mais variadas palestras sobre este tema. No fundo, todos os palcos no Web Summit acabaram por falar das estratégias de Marketing utilizadas para captar e chegar aos clientes.

Enquanto especialistas em Content Marketing, este tema esteve no topo das preferências da equipa da Webtexto. Seguimos com muito interesse as novas tendências, as novas ferramentas e os case studies que foram apresentados na área do Marketing. Na impossibilidade de lhe explicar tudo o que foi falado sobre o marketing e lhe fornecermos os vídeos de todas as palestras, deixamos o resumo de algumas das palestras que consideramos mais importantes.

 

 

The four growth marketing principles you need to create your unicorn

Orador:  Larry Kim, da MobileMonkey

O fundador do MobileMonkey, Larry Kim, entrou no palco Panda Conf com o intuito de falar sobre os quatro princípios de growth marketing que são necessário para criar um unicórnio.

Para este orador existem, essencialmente, quatro princípios de growth marketing que são fundamentais os profissionais saberem. Mas para isso é necessário que exista delírio e projetar planos muito ambiciosos.

 

Decoding the marketing unknowns

Orador: Colin Kavanagh, da Malibu & Kahlua

Como descodificamos o desconhecido e preparamos as marcas e as equipas para um futuro que não conhecemos? Foi com esta pergunta que Colin Kavanagh, VP Marketing Global da Malibu & Kahlua, começou a sua intervenção.

O objetivo da comunicação deste orador é mostrar as coisas que os marketers podem mudar, salientando que tem de existir inteligência para fazer isso. A boa notícia é que existe muita coisa que se pode controlar para atingir os resultados certos.

 

The marketing insider’s tips for 2019

Oradoras: Michelle Peluso, diretora de marketing da IBM, Gail Heimann, presidente da Weber Shandwick e Rosemarie Ryan, Co-CEO, Co:Collective.

Discutir os desafios e tendências do marketing para 2019 foi o tema que juntou três grandes figuras do marketing: a diretora de Marketing da IBM, Michelle Peluso, a presidente do Weber Shandwick, Gail Heimann, e a Co-CEO do Co:Collective, Rosemarie Ryan.

Ao longo da conversa, as três oradoras falam sobre os argumentos utilizados pelas marcas para justificarem os seus valores e as finalidades a que se propõem. Concluíram que, nos dias de hoje, é muito importante as organizações defenderem os seus valores e terem um propósito que seja autêntico. Num mundo em que ninguém confia nas grandes organizações, as marcas vão ter que desempenhar um papel fundamental, mas para isso é necessário autenticidade.

 

 

Selling the brand inside

Oradoras: Michelle Peluso, diretora de marketing da IBM, e  Alicia Tillman, diretora de marketing da SAP.

Projetar os valores da marca aos funcionários e vender-lhes a marca quando se tem milhares de funcionários em todo o mundo é um conceito importante? Esta foi uma das perguntas, entre tantas outras, que as diretoras de marketing da IBM  e da SAP, Michelle Peluso e Alicia Tillman, responderam ao longo desta palestra.

Para estas oradoras, é fundamental envolver os funcionários com a história das organizações e uma das formas de os envolver é criar campanhas com os próprios funcionários. A Alicia Tillman chegou a dar o exemplo prático da SAP que tem mais de 97 mil funcionários. No decorrer deste ano tiveram a ideia de reescrever a história da marca, desde o seu nascimento, há cerca de 46 anos, até aos dias de hoje. Para isso, o envolvimento dos funcionários foi crucial em todo o processo e conseguiram criar uma história mais autêntica com o público interno para passar os valores da marca para ao público externo. Ao mesmo tempo, esta iniciativa permitiu reforçar a conexão dos funcionários com a própria empresa.

 

 

How to acquire, grow and retain customers

Oradores: Sameer Dholakia da SendGrid, Martin Henk da Pipedrive e David Steinberg da Zeta Global

No palco do Panda Conf, os especialistas de três plataformas líderes em Marketing e Vendas partilharam as suas ideias sobre como se pode adquirir, desenvolver e reter clientes.

Inicialmente, os oradores começaram por falar sobre as dificuldades encontradas quando se constrói o funil de vendas. Para estes, é muito difícil identificar qual é o cliente ideal e saber como lhe oferecer um produto e envolvê-lo com o mesmo.

 

Bruno Santos
Conheça o autor / Bruno Santos

Produtor e gestor de conteúdos da Webtexto.