Facebook Instant articles e Google AMP: a batalha da rapidez

Facebook Instant articles e Google AMP: a batalha da rapidez

Está a tentar aceder a esta página num dispositivo móvel? Quanto tempo demorou a abri-la? Se passaram mais do que alguns segundos, o mais provável é que já estivesse a preparar-se para fechá-la. Segundo os especialistas, uma das principais razões para alguns conteúdos não chegarem a ser vistos ou partilhados é demorarem demasiado tempo a carregar. No tempo do imediato, mais do que alguns segundos é demasiado.

Nos media, sentimos que se não há alguma coisa em 10 segundos, [as pessoas] saem. Talvez mesmo menos do que isso.” – Todd James, editor sénior de fotografia da revista National Geographic.

A pensar nisso, a Facebook e a Google lançaram projetos cujo intuito final é otimizar a experiência para os utilizadores em ambiente móvel, o que na prática se traduz em carregamentos mais rápidos. Imediato é o objetivo último do Facebook Instant Articles e do Google Accelerated Mobile Pages.

info

Em que consistem?

 

Facebook Instant Articles

O artigo é carregado instantaneamente dentro da aplicação do Facebook, em vez de reencaminhar o utilizador para a página original da publicação. Promete uma experiência de leitura mais rápida e agradável, com artigos que podem incluir vídeos de carregamento automático, fotografias de alta resolução, legendas de voz e mapas interativos.

Carregamento até 10 vezes mais rápido do que se fosse reencaminhado para a página web original.

Google AMP

Permite acelerar o carregamento das páginas através da criação de uma versão da linguagem HTML com uma biblioteca comum de código. Isto impede que cada editor tenha de incluir a mesma programação em cada página. Ao HTML são retirados os componentes mais lentos, como o JavaScript.

Os utilizadores do projeto registaram melhorias de velocidade de entre 15% a 85%.

place

Onde estão disponíveis?

 

Facebook Instant Articles

Por enquanto, apenas para os 18 parceiros selecionados, entre os quais o New York Times, a National Geographic, o BuzzFeed, a BBC News, o The Washington Post, o The Guardian, a BBC News, o The Huffington Post ou a Cosmopolitan.

Está disponível na aplicação do Facebook para iPhone. No sistema Android, existe em versão Beta.

 

Google AMP

O código é open source, o que significa que toda a gente pode usá-lo e adaptá-lo conforme quiser. Está disponível no site GitHub. The Guardian, BuzzFeed, Financial Times e The Huffington Post são alguns dos meios de comunicação que adotaram esta ferramenta.

É aplicado à página em si e não depende de uma aplicação ou sistema operativo.

vantagens

Quais as vantagens?

 

Facebook Instant Articles

Permite que o acesso aos artigos seja instantâneo, limitando drasticamente o perigo de os leitores abandonarem o artigo antes de este carregar. Os conteúdos podem ser apresentados em vários formatos, como mapas interativos ou clips de voz, que tornam a experiência de leitura mais agradável. Muitos utilizadores são expostos aos conteúdos através do Facebook e não por consulta direta nos sites, pelo que a plataforma não é irrelevante.

 

Google AMP

Torna o carregamento das páginas mais rápido, diminuindo em muito as hipóteses de os leitores as fecharem antes de estarem carregadas. Sendo o código open source, dá mais autonomia aos produtores de conteúdo para usar e adaptá-lo às suas necessidades, sem estar dependentes de terceiros ou de outras plataformas.

wrong

Quais as desvantagens?

 

Facebook Instant Articles

Os produtores originais dos conteúdos perdem alguma capacidade de monetizar as visitas aos seus sites, porque os leitores não chegam até lá. As publicações estão dependentes de aplicações da Facebook, o que nem sempre deixa claro o que acontece com os conteúdos e porquê.

 

Google AMP

Os conteúdos estão limitados à partida e têm um aspeto bastante limpo, que em alguns casos pode parecer demasiado antiquado. Não permite incluir elementos mais complexos como mapas interativos ou tracking JavaScrip, o que significa que os produtores de conteúdo podem não ter acesso a informação completa sobre os utilizadores.

money

Quais os custos?

 

Facebook Instant Articles

A publicidade vendida diretamente pelos produtores dos conteúdos é-lhes entregue integralmente. Se for o Facebook a vender a publicidade, fica com 30% da fatura.

 

Google AMP

Não tem quaisquer custos.

Blandina Costa
Conheça o autor / Blandina Costa

<p>Editora e diretora-geral da Webtexto.</p>