Como usar hashtags nas redes sociais?

Como usar hashtags nas redes sociais?

O símbolo cardinal é utilizado diariamente por milhões de pessoas nas redes sociais. Conhecidas como hashtags, identificam temas ou interesses, ajudam a encontrar ou a categorizar informação e assumem-se como tática de marketing.

Cada vez mais utilizadas no vocabulário das redes sociais, as hashtags podem ser muito úteis para as marcas e para os próprios utilizadores, mas para isso é preciso saber como usá-las corretamente. Reunimos as dicas mais importantes não só para que o conteúdo partilhado seja facilmente encontrado por outros utilizadores, mas também para que seja fácil encontrar os conteúdos que se procura e entrar em contacto com outros utilizadores, tendo em conta os temas ou interesses em comum.

 

O “nascimento” das #hashtags

Apesar da presença constante das hashtags no dia-a-dia, tanto nos teclados dos telemóveis, como nas redes sociais ou nas linguagens de programação, o símbolo só ganhou notoriedade recentemente com a ajuda dos utilizadores do Twitter.

Tudo começou no início de 2007, quando Chris Messina propôs à rede social que utilizasse a hashtag como uma forma de agrupar temas. A ideia foi inicialmente rejeitada pelo Twitter, mas acabou por ser adotada poucos meses depois.

 

Chris Messina hashtag hashtags redes sociais facebook twitter linkedin content marketing marketing digital conteúdo webtexto

 

No final do mesmo ano, utilizadores do Twitter partilharam imagens de uma série de fogos na região de São Diego com a hashtag #SanDiegoFire a pedido de Messina. A partir daí, todos os utilizadores do Twitter passaram a poder usar hashtags, que foram depois adotadas por outras redes sociais.

Hoje em dia, a utilização da hashtag massificou-se e é rara a publicação que não esteja acompanhada por uma ou mais hashatgs. De tal forma que o termo foi incluído no Dicionário de Oxford em 2010 e no Dicionário do Scrabble no início de 2014.

 

Regras para criar hashtags

Quando cria uma hashtag há uma série de erros que tem de evitar:

  • Espaços: não se pode utilizar espaços, mas é possível agrupar palavras. A distinção pode ser feita através da utilização de maiúsculas, o que não altera os resultados das pesquisas;
  • Pontuação: pontos finais, vírgulas, pontos de exclamação, pontos de interrogação e apóstrofes também estão fora de questão;
  • Carateres especiais: símbolos como $ ou % não são aceites;
  • Usar hashtags para referir uma entidade: deve optar pelo @handle quando quer fazer referência direta a uma pessoa, a um grupo ou a uma organização.

Para além das regras básicas, há uma série de boas práticas que devem ser seguidas para obter melhores resultados quando usa hashtags:

  • Escolher hashtags curtas: a probabilidade de os utilizadores digitarem muitos carateres é reduzida, pelo que é preferível ser breve;
  • Optar por hashtags simples: é importante evitar termos pouco claros porque a probabilidade de um utilizador procurar um tema com uma hashtag complexa é muito baixa;
  • Evitar hashtags em todas as publicações: as hashtags permitem que o conteúdo partilhado seja facilmente encontrado por um público mais alargado. Como nem tudo o que produzimos é do interesse da generalidade dos utilizadores, é preferível não utilizar hashtags;
  • Hashtags não devem ultrapassar o texto: utilizar no máximo três hashtags, caso contrário as redes sociais, os seguidores e restantes utilizadores vão considerar que o conteúdo partilhado é spam.
  • Ser específico: quanto mais específico for, mais facilmente é encontrado pelo público-alvo;
  • Escolher as hashtags de acordo com a rede social: enquanto no Instagram as hashtags estão mais relacionadas com a descrição da fotografia e das ferramentas utilizadas, no Twitter estão mais direcionadas para um tema ou para termos específicos usados por um grupo de pessoas com as quais pretende interagir.

 

Como as empresas devem usar as hashtags?

Uma vez que as redes sociais passaram a ter uma grande importância nas estratégias de marketing e comunicação, é importante que as empresas saibam usar corretamente as hashtags para conseguirem potenciar a sua presença nestas plataformas. E há algumas regras que podem seguir.

  • Centralizar todos os conteúdos numa única conta: esta é uma forma simples de encontrar a marca e todas as suas publicações no mesmo local;
  • Criar hashtags relevantes: as hashtags não devem incluir o nome da empresa, mas devem representar a marca, os seus valores e ser facilmente associadas à mesma;
  • Seguir tendências: perceber quais são as hashtags mais relevantes dentro da área de negócio e utilizá-las caso haja uma ligação à marca. Por exemplo, a @LEGOBatmanGame aproveitou a realização do San Diego Comic-Con para utilizar a hashtag #SDCC para promover os seus produtos, uma decisão acertada uma vez que a hashtag era relevante para o seu público-alvo.
  • Criar hashtags para um evento ou campanha: retirar partido da criação de uma hashtag que nunca tenha sido utilizada e que represente a empresa com a finalidade de promover um evento ou uma campanha. Por exemplo, o Content Marketing Institute criou a hashtag #contentTECH para que as pessoas pudessem categorizar os tweets e encontrar mais rapidamente a informação sobre a conferência dedicada à tecnologia utilizada em content marketing.
  • Gerar buzz: a criação de um concurso ou promoção é uma forma eficaz de conseguir que as redes sociais comecem a falar da empresa, aumentando a probabilidade de os utilizadores retweetarem as hashtags da empresa se acreditarem que podem ganhar algo com isso. Um bom exemplo foi uma das campanhas lançadas pela Domino’s Pizza. A empresa encorajou os seguidores a tweetarem #letsdolunch. Quando os tweets chegaram aos 85.000, a empresa reduziu os preços em mais de 50% entre as 09:00 e as 15:00 durante um dia.

Dominos Pizza hashtag hashtags redes sociais facebook twitter linkedin content marketing marketing digital conteúdo webtexto

 

Imagem por Andreia Dias

Andreia Dias
Conheça o autor / Andreia Dias

Produtora e gestora de conteúdos da Webtexto, especializada em produção gráfica.